Correndo a “Corrida dos ratos”

Você já ouviu falar nesse termo? Não? Então vou te explicar como funciona, assim pode identificar se está nesse momento participando dessa corrida e o que fazer para cair fora o quanto antes!

Corrida dos ratos é um termo utilizado para uma corrida sem fim, interminável, inútil e autodestrutiva.

Essa corrida geralmente é feita pelos ratos de laboratório que tentam fugir estando em um labirinto ou em uma roda, e faz lembrar do hamster naquele brinquedinho também.

E o que isso tem de haver conosco, humanos?

É simples, e vou usar aqui uma teoria que Robert Kyiosaki usou em seu livro “Pai Rico Pai Pobre” (fica aqui aliás, essa dica de leitura transformadora).

Ele comenta que esse ciclo acontece com a maioria de nós.

Nós estamos a todo tempo em busca de dinheiro, afinal, é necessário alimentar-se, vestir-se, entre outras coisas que mantem o dinheiro rotativo no nosso dia a dia e que nunca parece ser o suficiente, não é verdade?

A medida que ganhamos mais, ao invés de acumular riquezas, passamos a aumentar os gastos, seja comprando uma casa, trocando de carro ou simplesmente aumentando as despesas e adquirindo outros bens de consumo.

E é aí que se dá o início desse ciclo!

Costumo falar sempre que o grande perigo é exatamente esse:

Encostar suas despesas com a sua renda! Ficar no 0x0 é o pior dos cenários, mesmo que você tenha uma renda R$ 1.000,00, R$5.000,00 ou R$20.000.

Ter um super padrão de vida sem ao menos reservar para o futuro, não me parece ser seguro, nem para você e nem para sua família!

A sugestão que o Robert traz é: Compre ATIVOS ao invés de PASSIVOS

  • Ativos são tudo que pode te gerar renda, podendo ser um aluguel, investimentos com retornos a juros, ou seja, dinheiro a receber.
  • Passivos já são tudo o que pode te gerar despesas, seu carro, bens de consumo, a casa que você mora.

Obviamente nós brasileiros ainda temos a cultura enraizada de que alguns passivos são investimentos, tal como o carro por exemplo, ou dívida de 30 anos pela casa própria, mas o fator importante desse tema de hoje, é que você comece a entender a diferença e além de entender, buscar por formas de se gerar outros fatores de renda passiva.

Não à toa que se fala tanto em investimentos!

Eles são a melhor forma de tornar isso possível.

Através de aportes constantes a longo prazo e dos juros compostos, você vai entender e sentir na pele como é bom ver o seu dinheiro trabalhando por você!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *