Dicas simples para começar a controlar suas finanças

Olá! Nessa última semana postei nas redes sociais, dicas de passos simples e iniciais para você de uma vez por todas começar a controlar suas finanças e mudar o jeito de tratá-la.

Foram passos iniciais, até por que não adianta eu trazer conteúdos avançados se você está com dificuldade no básico, não é verdade?

Funciona muito simples a coisa toda, é preciso educação financeira para se pensar em fazer seu patrimônio crescer, e para isso não adianta atropelar as etapas.

Não adianta eu te ensinar a investir por exemplo, que é uma das coisas que as pessoas mais me perguntam, se você ainda vai pro cheque especial ou faz “complemento de renda” com cartão de crédito, ou paga juros enormes que nenhum investimento lícito que você fizer, poderá te devolver!

Então vamos aos passos!⠀

1-GUARDE OS CUPONS FISCAIS

Guardar os cupons fiscais parece ser muito chato para quem tem o costume de passar pelos estabelecimentos e nunca pegar sua via, não é? E é sim, no começo é!
Entretanto se você já não fazia isso, possivelmente não tem o hábito de fazer controles, e aqui falo de controle não só do que você passa o cartão, mas inclusive dos saques que você faz e nem tem ideia de onde usou.

Então, se você ainda não é expert em controles, guarde esses benditos cupons com você.
Vai fazer sentido para o próximo passo, ok?

2-REGISTRE AS ENTRADAS E SAÍDAS

Há formas e formas de se criar e manter registros.
Há quem goste de aplicativos, planilhas, cadernos, blocos…há ferramentas para tudo isso!😜
O importante, pelo menos por agora é que você comece!
Registre tudo o que entrar e sair, esse exercício vai fazer sentido, mas hoje, concentre-se em por esses registros em prática, mas importante notar que fazer só isso não resolve.

Eu por exemplo não deixo passar de 3 dias para atualizar, por duas razões:
1 – não esquecer por ondei andei, principalmente naqueles dias que você faz várias compras picadinhas na rua! Fico até ansiosa pra registrar tudo logo e não deixar passar nada, afinal, são em alguns momentos que essas pequenas despesas inocentes terminam o mês como monstros quando somadas!
2- acompanhar o que está acontecendo no mês e corrigir, se eu sei que estou gastando demais, posso frear ao invés de deixar rolar no cheque especial, entendeu?

Com o tempo você vai descobrindo seu ritmo, só não deixe pra fazer essa atualização com prazos muito longos…se não, não vira hábito!!! Esse é o segredo da coisa, deixar se tornar hábito!

Aqui no Blog tem um controle super completo pra você começar a exercitar, baixa lá!

3-AVALIE SEUS GASTOS

Não é à toa que empresas fazem seus controles financeiros, existe um sentido por de trás disso que você precisa entender.
Anotar ou registrar é um começo muito necessário, mas se você não fizer uma análise de cada área dos seus gastos, de nada resolve.

Essas análises pedem que você seja honesta(o) consigo mesmo. Investigue em todas as áreas financeiras da sua vida para que você reconheça onde podem haver exageros, desperdícios, causas que te levam a ter uma vida sempre no vermelho ou endividada(o).
Somente analisando esses números e identificando pra onde vai seu dinheiro que você consegue identificar seu ponto de melhoria e traçar ações de resolução. Reconhecer suas fraquezas, faz valer a pena!

4-CRIE METAS E ACOMPANHE

Esse é bastante desafiador, mas totalmente necessário…também.
Ter planilhas e controles só pra registrar é como viver de passado, e passado geralmente faz a gente lamentar e chorar não é verdade? Planilhas de controle são para gerar planos de ações futuros!

Ponha metas de despesas, em todas as categorias, ao fazer sua análise no passo anterior, você saberá o quanto gasta em média em cada uma.

Entenda que será preciso criar metas para suas despesas, mas além de cria-las, controla-las! É tomar conta mesmo! É preciso que você se dedique e tente ao máximo respeitas as metas que você mesmo criou, senão, não adianta chegar até aqui!

Esse é o desafio maior dessa etapa.

5-CALIBRE SUAS METAS

Não é a mesma coisa que criar suas metas, ok? Isso é um passo antes como acabei de falar.
Nosso último ponto é sobre calibrar essas metas já criadas!
Não adianta eu te ensinar tudo isso e você continuar tendo um orçamento justo, não é verdade?
Como vamos falar de investimento, de estratégias de aumento de patrimônio, de aposentadoria, realizar seus projetos e sonhos se você não consegue nem poupar? Afinal todo mundo que poupa, poupa por um alvo!

Calibrar suas metas é o que vai fazer toda diferença nessa primeira fase.

É o que vai fazer você conseguir juntar dinheiro nesse começo! Independentemente do valor.
Tente reduzir as despesas aos poucos até conseguir poupar, faça o dinheiro sobrar.

Se permita testas esses passos, você vai perceber que vai valer a pena e se sentir mais preparada(o) para avançar financeiramente!

Faça um check up financeiro para te dar mais assertividade nesse começo, entender o tamanho do seu esforço necessário e ter ajuda profissional e acompanhamento para mudar de uma vez os seus resultados financeiros pessoais.

Nem sempre virar a chave sozinho é fácil! Mas se permita!

De 0 a 10, o quanto você quer de verdade que essa mudança aconteça?

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *